quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Se Previdência não for votada em fevereiro, não será mais, diz Maia



Ailton de Freitas/Agência O Globo
“Na minha opinião, se não conseguir voto em fevereiro, não vota mais. Depois, nós vamos ter outras agendas que precisam avançar”, disse o deputado. Segundo Maia, entre as matérias prontas para ser votadas no plenário da Câmara estão a desoneração da folha, os supersalários e o foro privilegiado.
Na manhã de terça-feira, Maia havia dito que prioriza a agenda da reforma "sem nenhum tipo de otimismo, sem nenhum discurso em que a gente diga que esta é uma matéria que estará resolvida em fevereiro de 2018”. Em discurso mais agressivo, Maia disse que está sendo “realista” e que já existe “muito político mentiroso no Brasil”.
“Não fiz discurso pessimista, não posso ir para nenhum ambiente no Brasil e no exterior e mentir. Já tem muito político mentiroso no Brasil, acho que chega. Está na hora de a gente falar a verdade, e a reforma da Previdência não é uma votação simples”, afirmou.O presidente da Câmara voltou a dizer que o governo precisa reorganizar a sua base aliada para alcançar os 308 votos necessários à aprovação da reforma. Por se tratar de proposta de emenda à Constituição, são necessários pelo menos dois terços do total de 513 parlamentares favoráveis à medida, o correspondente a 308 votos, para a matéria ser aprovada pelo plenário, em dois turnos.
“Se está achando que a organização do trabalho está lenta por causa do recesso, e isso é verdade, se eu falar que está resolvido, que já temos os 308 votos, o que está lento pode ficar pior, vai ficar todo mundo parado. Então, a gente tem que falar a verdade, para que, em cima de um fato real, de que não é simples votar a Previdência este ano, a gente possa recompor a maioria, recompor a base de 320 [parlamentares] para ir para o plenário. Falar a verdade e ser realista ajuda mais para uma votação do que ficar criando fantasia e, na hora da votação, perder”, ressaltou.
Fonte: Agência Brasil e JB

domingo, 17 de dezembro de 2017

Davidson Magalhães comemora inauguração do Hospital da Costa do Cacau e destaca sua importância

O deputado federal Davidson Magalhães comemorou, nesta sexta-feira (15), a inauguração do Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus. Durante o ato inaugural, o parlamentar parabenizou a população do sul da Bahia e destacou a importância do equipamento instalado pelo Governo do Estado na região. “É uma obra magnífica que vai tratar de alta e média complexidade, como cirurgias cardíacas, ortopédicas e outras. Vai permitir aos mais carentes, um atendimento de excelência”, afirmou.
Davidson destacou o trabalho do governador Rui Costa, que definiu como “uma verdadeira revolução na saúde do nosso estado e todas as suas regiões”. Além desse equipamento, serão constituídos consórcios entre os municípios, com apoio da gestão estadual, para a instalação de policlínicas, que também tratam de média e alta complexidade.
O parlamentar ainda lembrou que, em julho deste ano, o governador e o secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, conseguiram para Itabuna sete leitos de UTI Neonatal. “Essa também é uma conquista, um elemento fundamental para a saúde das nossas crianças do sul da Bahia. O governo do estado trata as questões de saúde como fundamentais para a população e tem suas prioridades definidas”, declarou.
Hospital Costa do Cacau - Localizado na BR-415, no trecho entre Ilhéus e Itabuna, o equipamento tem investimento de R$ 120 milhões do Governo do Estado e vai atender cerca de 70 municípios. Seu atendimento será por demanda espontânea e referenciada aos usuários do SUS, pela Central de Regulação de Urgências do SAMU Regional Ilhéus-Valença e da Central de Regulação de Leitos Macrorregional.
O hospital vai dispor de serviços de média e alta complexidade ambulatorial, de Serviço de Diagnose e Terapêutica e internação hospitalar, com um total de 225 leitos distribuídos entre as especialidades Clínica Médica, Clínica Cirúrgica e Terapia Intensiva (UTI), esta última com 30 leitos exclusivos. Começa a funcionar já no domingo (17), com a realização de cirurgias eletivas do mutirão promovido pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Davidson lidera obstrução de 11h para impedir desmonte da Transpetro



Desde o início da reunião deliberativa da Comissão de Minas e Energia (CME) desta quarta-feira (13), marcada para 9h da manhã, o deputado Davidson Magalhães (PCdoB-BA) e demais parlamentares da Oposição lutaram para obstruir os trabalhos do colegiado, a afim de impedir o andamento do Projeto de Lei (PL) 6407/13.
A proposta, de autoria do deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP) e endossada pela base governista, altera a Lei nº 11.909, de 4 de março de 2009, e dispõe sobre a indústria de gás natural brasileira. De acordo com o texto, o intuito é “fomentá-la”, mas, na verdade, o projeto segue os planos de Temer para entregar o Brasil nas mãos dos estrangeiros, destruindo a Transpetro – a maior processadora brasileira de gás natural.
O PL altera o regime de exploração da atividade de transporte de gás natural no país, propondo que os novos gasodutos sejam regidos pelo regime de autorização. O texto ainda define que a compra e venda de gás natural pode envolver produto de qualquer estado ou país. As distribuidoras não aceitam a proposta de a Agência Nacional do Petróleo (ANP) ser responsável pela regulação do mercado livre de gás natural que será criado pelo projeto, já que essa função é constitucionalmente definida para os estados.
Durante a reunião da Comissão de Minas e Energia, o presidente do colegiado, deputado Jhonatan de Jesus (PRB-RR), tentou pôr o projeto em votação, mas isso não poderia ocorrer já que, ao mesmo tempo, no Plenário estava acontecendo uma Sessão do Congresso.
“Eles quiseram votar a todo custo, mas seria uma manobra antirregimental. Fizemos uma Questão de Ordem no Plenário e a decisão foi confirmada, não poderia haver deliberações e o que tivesse sido votado não seria validado. Eles queriam votar a qualquer custo, mas conseguimos vencer esta batalha", contou Davidson.
*Com informações da Agência E&P Brasil
Agência Câmara

domingo, 10 de dezembro de 2017

Davidson lamenta ataques a bancos de Camamu e destaca projeto para conter roubo de explosivos

O deputado federal Davidson Magalhães, usou o plenário da Câmara, na última quarta-feira, 6, para demonstrar preocupação com o aumento de ataques a bancos, com explosivos, em municípios do interior da Bahia e do Brasil. “Na madrugada do sábado, dia 2 de dezembro, cerca de 20 homens fortemente armados, atacaram as agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica em Camamu, no Baixo Sul Baiano”, lamentou.
De acordo com o parlamentar um dos problemas mais graves que atinge a sociedade e órgãos de segurança é o roubo de explosivos para posterior uso no arrombamento de caixas eletrônicos e de empresas de transporte de valores. “Esses crimes [roubo de explosivos e ataques a bancos] a cada dia sobem em proporções extraordinárias”, enfatizou.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Davidson acompanha agenda de Manuela D’Ávila na Bahia

O deputado federal Davidson Magalhães acompanha, durante esta segunda-feira, 4, a agenda, em Salvador, da pré-candidata à presidência da república pelo PCdoB, Manuela D’Ávila. A deputada estadual gaúcha desembarcou ontem à noite no aeroporto da capital baiana, onde foi recebida pelos deputados federais da legenda na Bahia, simpatizantes da candidatura e militantes do partido.
Hoje pela manhã, Manuela concedeu entrevista a Mário Kertész, na rádio Metrópole FM. Na oportunidade, explanou sobre o projeto de desenvolvimento proposto por sua campanha para o desenvolvimento do país. Além de Davidson e os demais parlamentares federais baianos, a pré-candidata esteve na companhia de Haroldo Lima e da vereadora Aladilce Souza.

BUSCA MERCADO LIVRE